20/05/2015

Mário Soares explica

Mário Soares...

...  no Diário de Notícias:
    (…) Num Portugal onde o governo de coligação continua a entender-se, embora com dificuldades, Paulo Portas disse no sábado passado que cada um dos partidos tem valores próprios e princípios diferentes. A coligação não é fácil...

    A verdade é que o Presidente da República, que se bate sempre em defesa de Passos Coelho, raramente fala de Paulo Portas. Não sei porquê, mas é um facto.

    O líder do PS, António Costa, a propósito da jantarada promovida pela coligação de direita, disse que a "coligação deu continuidade às políticas da troika, embora o Programa de Assistência Financeira a Portugal tenha terminado em maio de 2014". António Costa disse - e a meu ver bem - cito: "Este governo é pior do que a troika"...

    É verdade. O que demonstra que neste governo, que tanto fala, ninguém se entende. Passos Coelho é um bom exemplo disso. Ferreira Leite, com a sua inteligência, referiu: "O xarope 
eliminou alguma tosse" e acrescentou: "mas a nossa doença não era só a tosse." Tem razão, os médicos que o digam, bem como os enfermeiros e os doentes!

Mota Amaral foi afastado das listas de candidatura à Assembleia da República pelos seus próprios correligionários, sem que tivessem tido com ele uma palavra sobre a decisão que tomaram. Mota Amaral, que tanto estimo, foi presidente do Governo Regional dos Açores, membro do Conselho de Estado, presidente da AR, presidente da delegação portuguesa junto do Conselho da Europa e um dos fundadores do PPD. Mota Amaral tem sido uma das vozes críticas da governação do atual governo e certamente por isso foi agora saneado. É assim que este governo trabalha.

Privatizar a TAP, sendo o que foi ao longo dos anos, não só para Portugal como para os demais Estados lusófonos, mas também além deles, é uma vergonha e uma falta de senso de um governo que manifestamente não sabe o que faz e o que quer. Quer dinheiro para gastar ou ficar com ele. Mais nada.

No dia 14 de maio, quinta-feira, houve à volta de José Sócrates a primeira página de uma revista e de um jornal e ainda o lançamento de um livro. Nenhuma destas coisas tem algo de especialmente interessante e não esclarece nada. É pura maledicência.

Em qualquer dos casos é alimentado por violação do segredo de justiça. O segredo de justiça que foi feito para proteger a honra das pessoas. Vê-se, assim, que afinal o segredo de justiça serve apenas para vender papel.

O juiz Carlos Alexandre não deve estar nada confortável com o que está a suceder, dado que é ele o principal responsável pela segurança do processo.

Boaventura Sousa Santos, uma grande figura da cultura portuguesa, mas não só, disse a propósito da justiça portuguesa: "Tem uma relação autoritária com o cidadão" e considerou que "o sistema vigente não valoriza a responsabilidade e a sensibilidade democrática dos magistrados."

Os canais generalistas das televisões continuam a ter nos horários nobres políticos do PSD convertidos em analistas, como são os casos de Marques Mendes na SIC, Marcelo Rebelo de Sousa na TVI e Morais Sarmento na RTP.

É verdade que na TV Cabo há alguns políticos isentos e outros, poucos, da oposição, mas não se pode comparar as audiências dos canais generalistas com as por cabo. O Presidente Cavaco Silva sabia o que fazia quando marcou as eleições para o mais tarde possível. Uma verdadeira vergonha, lesiva da liberdade de imprensa e da igualdade de oportunidades.»

Sem comentários: