02/07/2017

São José Almeida quer que António Costa chore?

São José Almeida escreveu, entre muito mais, estes "lindos parágrafos.

Entre jornalistas e opinadores, não há grande diferença. Esta senhora é uma mescla das duas.
Certamente que manda estes textos dum qualquer local das antipodas, onde não terá acesso a Internet, para saber o mínimo do que se passa em Portugal.
Propaganda?
 Escreve ela! E de Passos Coelho que não há dia que passe sem jantar ou lanche debitando uma verborreia de factos ou ideias, na maioria dos casos sem nexo e com falta de verdade?
Claro que Costa, não mentindo, enganando e faltando à verdade, como o fizeram no anterior Governo, granjeou a confiança duma grande parte do povo português.
António Costa, quando deres uma entrevista ou falares em público, por favor, vem com "cara de enterro", a chorar e com uns bons pares de carpideiras a teu lado.
Marcelo vai ter que dizer a Costa, por decreto presidencial que não pode ser optimisma
António Costa, vai ter que acatar a "ordem" de São José e passar a chorar todo o dia.
Mario Centeno e António Costa, tem demonstrado, não só perante essa comissão, como perante o FMI, a UE que todos eles estavam errados quanto ao caminho seguido pelo anterior governo, que colocou na miséria muitas centenas de milhares de portugueses, que mandou outras centenas de milhares para o estrangeiro, que não resolveu o problema do BES, da CGD, etc, etc. Que mentiram dizendo que iam devolver parte do IRS, etc, etc
Este senhora está a esqucer-se das mentiras que Pedro Passos Coelho usou para ganhar a eleições que o promoveram a Primeiro Ministro com os resultados que sabemos quando esteve no Governo.

Estranha-se como é possível que uma parte dos portugueses ainda votaram nessa gente, depois de terem sentido como foram enganados e quanto lhes custou nos aumentos de impostos, nos cortes nas pensões , na ruian do SNS e da Segurança Social.

Talvez por alguma razão um inquérito feito, muitos portugueses não deixam de gostar e votar  em muitos dos que foram corruptos e os trataram mal com a sua administração da coisa pública.

In "Público"
“Voltou a pôr a política em primeiro lugar e a recuperar a propaganda como veículo tradicional da transmissão da mensagem política. E — convenhamos — se há duas características de perfil político que em Costa são brilhantes são as suas capacidades negociais e as propagandísticas.”

Costa ganhou também a confiança dos cidadãos, como demonstram as sondagens e outros estudos de opinião, e criou um clima de confiança no país.

A imagem dessa capacidade de acção política e de conquistar os outros — seja os parceiros de maioria, seja Bruxelas, seja a população em geral — é o seu constante sorriso

Em qualquer circunstância, Costa afirmava-se pelo seu sorriso permanente, que espelhava a sua imensa tranquilidade, segurança e autoconfiança de que o que dizia ia mesmo acontecer. Um sorriso quase profético. Um sorriso demonstrativo da atitude que Marcelo Rebelo de Sousa caracterizou como a de “optimismo crónico e às vezes ligeiramente irritante”.

Agora, Costa vai ter de fechar o seu sorriso

Talvez agora o poder possa finalmente acatar as recomendações dos especialistas, nomeadamente o relatório final a ser feito pela comissão técnica independente criada esta semana pela Assembleia da República.

Sem comentários: