20/02/2015

Procuradora em entrevista

Não consigo ouvir durante muito tempo esta senhora. È daquels pessoas que não adianta nem atrasa, tem as suas ideias e pensamentos bloqueados pelos seus traumas dos tempos de antanho em  que pertenceu a um daqueles movimentos amarelos que proliferaram e deixaram rasto em muito politicos que inda por aí andam, muitos deles, hoje com outras roupagens e muito euro nos bolsos.

A senhora sente-se mal nas funções que desempenha, mas por lá vai continuando até  a idade de reforma, regressando a casa, com uma bela maqui mensal na sua conta bancária.

Bem haja...

Sem comentários: