25/08/2015

Reformados - para ler e perceber o que eles querem fazer




A segunda-feira negra nas bolsas mundiais, suscitada pela queda generalizada dos títulos cotados em Xangai, já está a ser considerado um acontecimento tão inquietante quanto o da falência da Lehman Brothers em setembro de 2008.
A acontecer uma crise financeira fundamentada nesse epicentro, será que passos coelho irá invoca-la para desculpar os indicadores negativos divulgados pelo INE durante o próximo mês? Ou será que a ignora como o fez quando José Sócrates teve fundamentadas razões para utilizar essa argumentação, quando se estava a discutir a governação entre 2009 e 2011?
Nem é preciso conjeturar: paladino do faz como te digo, não faças como eu faço, passos coelho recorrerá a todas as desculpas, e mais algumas, para justificar o fracasso dos seus quatro anos á frente do governo.
Mas, façamos ainda mais um exercício académico: o que aconteceria às reformas plafonadas de quem se visse obrigado a colocar o complemento do seu valor em fundos de pensões privados, que os investiria muito naturalmente nas volúveis cotações bolsistas?
O mais certo seria que muitos pensionistas se vissem condenados à miséria, espoliados dos valores ingloriamente apostados em quem da Segurança Social só tem a perspetiva de um negócio chorudo a abocanhar...

Sem comentários: