20/03/2015

Justiça

Uma justiça alegre

Publicado em  por estrelaserrano@gmail.com

Num país que tem o fado como canção nacional e a saudade como palavra  emblemática, símbolos de tristeza e nostalgia, não deixa de ser consolador constatar que, ao menos, temos uma justiça alegre.

Já sabíamos que há juízes e procuradores que se divertem no facebook com processos que estão a investigar e com pessoas que eles mandam prender. Agora ficámos a saber que no Tribunal da Relação de Lisboa há juízes que se divertem a redigir acórdãos com argumentos baseados em provérbios populares.

 

 

 

 

Como contributo para a diversão dos juízes, aqui ficam mais uns provérbios como sugestão para o próximo acórdão sobre José Sócrates:

 

“Um juiz iníquo é pior do que um carrasco”

“Não há diferenças entre um juiz perverso e um juiz ignorante”

“Não dá quem tem, senão quem quer bem.”

“A vingança é o prazer dos deuses”

“Cá se fazem, cá se pagam”

“O último a rir é o que ri melhor”

Sem comentários: