16/08/2017

PSD - no Pontal - na Quarteira


Festa ou o cantar do "cisne"
Muito mal anda o PSD
Nada deste mal tem a ver com as próximas eleições autárquicas, embora algumas nomeações de Pedro Passos Coelho ajudaram a abrir ainda mais o fosso que este tem vindo a cavar na sua popularidade.
Hoje o PSD é um partido que vive sem honra nem glória.
Vai vivendo dos fogachos que lhes vai dando alguma vida a campanha para as autárquicas.
Os caciques das freguesias e das camaras, são obrigados a apoiar Pedro Passos Coelho, pois não há mais ninguém no partido para o fazer.
As sua caminhadas por todo o país em apoio dos candidatos autárquicos, não passam duma peregrinação cansativa e sem brilho.
Pedro Passos Coelho, perdeu o fôlego político, perdeu a imaginação, perdeu o sentido critico criativo e acutilante contra o Governo, contra os outros partidos.
Pedro Passos Coelho, caminha só, caminha derrotado, e apenas o faz, porque neste momento não pode voltar para trás.
Pedro Passos Coelho, sabe  que o PSD é uma partido  de seguidistas, de gente sem inicitiva, de cobardes políticos.


Sem comentários: