23/05/2017

Marcelo Rebelo de Sousa, assim... não.

Marcelo Rebelo de Sousa, atribuindo os méritos da saída do deficit excessivo ao anterior Governo de Passos Coelho e ao actual de António Costa, está a cometer uma enorme injustiça, metendo no mesmo saco algo que é incompatível.

o Governo de Passos Coelho aniquilou a economia, retirou aos pensionistas e aos trabalhadores em geral parte dos seus rendimentos, combateu o Tribunal Constitucional procurando com a ilegalidade promover ainda mais a austeridade que foi a grande pedra de toque do seu Governo. A arrogância e a incompetência da maioria dos seus ministros, alguns, que ainda hoje mantém nos seus discursos, não podem ser comparáveis à actitude e  dos objectivos do Governo de António Costa. Abaixa dos rendimentos, o desemprego, a falência das empresas, para alem do muito mais que aconteceu por obra de Pedro Passos Coelho, em nada pode ser comparado entre os dois Governos, como o faz Marclo Rebelo de Sousa..
O empobrecimento da grande maioria dos portugueses deve-se à actitude do governo de Passos Coelho em colocar em execução as "ordens" de Bruxelas, não as saber tornear e ainda mais, as aumentar em quantidade e e energia.
O Presidente da República, ao atribuir esse mérito por igual, demonstra que está a tentar fazer esquecer o mal que os portugueses passaram.
Assim, não

Sem comentários: