30/01/2015

Alzheimer, Parkinson e a cerveja


E que tal …

Cerveja pode atrasar o desenvolvimento de Alzheimer e Parkinson

Investigadores chineses estudaram o efeito de um composto da cerveja nas células do cérebro e chegaram à conclusão que este possui uma série de capacidades protetoras que pode diminuir o desenvolvimento de doenças
neurodegenerativas.

As propriedades benéficas do vinho para a saúde têm ganho nos últimos anos uma posição de destaque em relação a outras bebidas, mas agora cientistas da Universidade de Lanzhou, na China, revelam que existe um composto no lúpulo (uma planta utilizada na produção de cerveja) que oferece propriedades protetoras para as células neuronais.
O composto denominado de xantohumol possui propriedades benéficas para a saúde, por ser antioxidante, anti cancerígeno e oferecer proteção cardiovascular.
Sabendo destas características os cientistas decidiram estudar os seus efeitos nas células do cérebro e apresentam os resultados no estudo publicado na revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry.
Após testes em laboratórios, os investigadores chegaram à conclusão que o xantohumol protege as células do cérebro e pode diminuir o desenvolvimento de doenças neurodegenerativas como a Doença de Alzheimer e a Doença de Parkinson.
Para os investigadores este composto apresenta-se como um futuro candidato para o desenvolvimento de medicamentos para combater as doenças neurodegenerativas.





Sem comentários: